14 junho 2016

[Tag] Híbrida

E depois de um longo inverno sem tags literárias por aqui, estamos de volta com uma fresquinha em ritmo de lançamento do livro da Mari Scotti, Híbrida, em sua segunda edição! Para comemorar, nada como criar uma tag em homenagem aos personagens já desenvolvidos pela autora, e após ser indicada pela Sammy, do Da Imaginação a Escrita, cá estou eu para dar as minhas respostas às perguntas da tag! Vamos lá? ;)

ELIZABETH
Um livro que você leu (emprestado ou alugado) e nunca mais achou outro exemplar.

Eu costumava pegar muitos livros na biblioteca da escola quando estava principalmente no quinto e sexto ano, e Unidos pelo Vexame é um dos que eu me recordo com humor por ter me deixado encantar pela ilustração da capa, no auge dos meus 10, 11 anos, e ter achado que era uma história simples para se fazer uma prova de literatura. O resultado foi que eu não consegui ler o livro, não entendia a linguagem, e na verdade lembro mais de trechos de política e economia em geral do que o pretexto de três amigos e suas aventuras de cada dia que a sinopse sugere, e acabei tirando nota baixa na prova. A boa notícia é que recuperei depois, mas, olha, que livro mais confuso, viu?

ELLENE
Um livro que você estava indeciso se seria uma boa leitura, mas foi até o fim para descobrir.

Em 2013, quando comecei a participar de sorteios literários, alguns eu meio que ia no impulso, o que acabou sendo um pouco o caso da promoção em que concorri aos dois primeiros livros da trilogia Os Defensores, que por mais chamativa que seja a capa, não faziam muito o meu estilo literário da época. Ainda assim, quando os ganhei e os livros chegaram, não demorou muito para eu dar uma chance à leitura e acabei me surpreendendo ao me ver envolvida pelo enredo e seus personagens! Tanto é que, enfim, finalizei a leitura da trilogia em 2015, em um ritmo surpreendentemente mais acelerado ainda de leitura do terceiro livro do que quando foi nos dois anteriores. Uma trilogia cuja leitura eu recomendo muito!

12 junho 2016

[Resumo Mensal #4] Maio/2016

Já passa da primeira semana de Junho porque, sim, por muito pouco não esqueci do Resumo Mensal de Maio, mas cá estou eu para colocá-lo em dia, com novas indicações por entre o que eu assisti e o que eu li nesse mês que passou. Bora conferir?

Começando com o que eu assisti no mês, a verdade é que foram alguns vários filmes, muitos deles vistos em família, e por eles fazerem parte mais ou menos do mesmo estilo, espero trazê-los para indicação em um post especial no futuro.

Assim, prossigamos com os filmes, ou melhor dizendo, documentários, mais inusitados que vi no mês. Em mais uma de minhas andanças pela Netflix, dei de cara com Atari: Game Over, cuja sinopse contava um pouco da situação real vivida pela famosa empresa de jogos dos anos 70 e 80 que passou por uma grande turbulência financeira após o fracasso de vendas que foi o game do filme recém-lançado de Spielberg naquela década, O E. T.. Por mais que não tenha sequer visto o filme, eu já conhecia os jogos da Atari de longe em citações e lembranças da minha mãe, então fiquei curiosa com a história dos cartuchos supostamente enterrados em um terreno baldio para serem esquecidos. Não é um documentário dinâmico ou mesmo intenso, mas é interessante para quem um dia conheceu ou gostaria de ter conhecido sobre os jogos da época, e quão grande continua sendo seu impacto nos jogadores mais velhos de hoje em dia. Recomendo para quem gosta do assunto!

10 junho 2016

[Resenha] Doze por Doze, org. Thati Machado

Título: Doze por Doze;
Organização de Antologia: Thati Machado;
Autores: Karine Rocha, Mariana Cestari, Lucas Borges, Carolina Estrella, Yohana Sanfer, Vinícius Grossos, Bruna Fontes, Carine Raposo, Marianna Leão, Augusto Alvarenga, Thati Machado & Larissa Siriani;
Editora: (Publicação Independente);
Número de Páginas: 328;
Ano de Lançamento: 2016.
Livro no Skoob


- - - - - - - - - -- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

A chegada do ano novo traz consigo o desejo de renovação. Renovamos nossas esperanças, nossos desejos, nossas metas... E, ao início, não sabemos o que esperar do novo ciclo, mas e se... Pudéssemos medir a intensidade de um ano através de suas histórias? Essa é a proposta do “Doze por Doze”. Trazer variados contos, dos mais variados gêneros, para nos fazer enxergar quantas coisas incríveis podem acontecer no período de 12 meses; de 365 dias.

05 junho 2016

[Resenha] Versos Sombrios, de Bia Carvalho

Título: Versos Sombrios;
Subtítulo: Trilogia das Cartas #2;
Autor(a): Bia Carvalho;
Editora: EraEclipse;
Número de Páginas: 290;
Ano de Lançamento: 2012.
Livro no Skoob
Veja também: Jardim de Escuridão [Trilogia das Cartas #1]


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

"O bem e o mal conectados por palavras e um destino"
A segunda carta de Lolla Dewitt é revelada, com seu último desejo para Cailey DeWitt.
Cailey tem o dom das palavras. Quando escreve, ela consegue transmitir sentimentos, se conectar com a história de qualquer pessoa e até curar corações partidos. Porém, seu dom pode se tornar um pouco mais obscuro que isso.
Lolla pede que ela envie uma de suas belas poesias a Jayce Hernandez, um detetive amargurado que perdeu a mulher amada e se afundou em escuridão. Por mais que Cailey não o visse com bons olhos, atendeu ao pedido da avó, e sua mensagem trouxe uma nova esperança para o policial. Contudo, Jayce logo tem a oportunidade de retribuir a ajuda de Cailey, que se vê perseguida por um assassino perigoso, capaz de se comunicar telepaticamente com ela através de seus textos. Tentando se salvar de um homem obcecado, Cailey precisa contar com Jayce para proteger-se. Mas o que ela não contava era que os segredos que iria descobrir poderiam mudar sua vida para sempre.

03 junho 2016

Caixinha do Correio #10

E o primeiro post de Junho é uma caixinha do correio visivelmente recheada para abrir o novo mês! Com recebidos desde parceria até compras e trocas, vocês conferem o que chegou para mim essas semanas à seguir!

31 maio 2016

[Projeto Fotográfico] Essential Book - Maio

...E antes tarde do que nunca, aqui estou com o post tão aguardado - e tão atrasado agora - de Maio referente ao projeto fotográfico Essential Book. Novamente, alguns imprevistos de saúde me impediram de completar as fotos e postá-lo na data que deveria ter sido do dia 15, mas, bem, cá estamos no último dia do mês, então ainda deve estar valendo a postagem, rs. Enfim, sim'bora conferir o tema e fotos do mês?

O tema do mês de Maio era a essência do título, e resolvi escolher aquele que intitula uma das minhas leituras do mês, A Música que Mudou Minha Vida, da Robin Benway, lançado pela Galera Record ainda em 2009, mas uma história que me divertiu muito e espero trazer a resenha logo mais aqui para vocês! Conta a história de Audrey Cutler, uma adolescente comum de 16 anos, que, no entanto, resolveu terminar o namoro com Evan, então dono de uma banda, os Do-Gooders, sem saber, porém, que o pegaria de surpresa a tal ponto que ele seria capaz de escrever uma música sobre o término e que a faria ficar tão famosa logo após emplacar nas rádios de todo o país, virando a vida dela ao avesso com uma fama inesperada.