Oie corações!
Tudo ótimo? Espero que sim!
Trouxe o capítulo 15 da Webnovela. Desculpe não ter postado na terça, mas eu decidi que irei postar só uma vez por semana agora, já que a Web já está na metade, e fica melhor, mais fácil de raciocinar o que houve em cada episódio...
Clica em Leia Mais e confere! O de hoje, promete muitas surpresas!



Capítulo 15 – Desabafo

No dia seguinte, como combinado, depois da escola, Dominique e eu seguimos o James até ele chegar em casa. Estava tudo normal, pelo o que eu podia perceber. Ele não reparava que estávamos atrás dele, e continuamos o caminho até ele se aproximar de sua casa. Tudo estava dando certo, mas teria terminado melhor se não fosse pelo cachorrinho intrometido da vizinha.
Enquanto o James abria o portão da entrada, já estávamos voltando para casa, quando o cachorrinho da vizinha, não sei que raça, mas de repente ele apareceu e começou a latir à nossa frente. Nós ainda tentamos fazê-lo ir embora, mas não deu certo. Dominique tinha medo fortíssimo de cães, e bastou o metido se aproximar bem dela, para a garota dar um grito “Socorro!”, que fez toda a vizinhança prestar atenção na gente, inclusive o James.
A dona do cachorro finalmente apareceu, pegou ele e o levou para casa. “Deu certo” pensei. Nem tanto... Quando fomos perceber, o James estava atrás da gente, perguntando o porquê de estarmos ali. Tentamos bolar uma desculpa, mas ele não se convenceu. Dominique acabou nos deixando à sós. Disse que seria mais fácil ele falar comigo do que com a ex, então, lá fiquei eu, em frente ao James, que mais parecia estar chateado e nervoso.
- James, não nos estenda mal, mas, queríamos apenas saber o motivo de você estar tão calado e distante de nós, durante toda essa semana. Se for por algum problema, conta comigo... – tentei me explicar.
- Não podiam ter, simplesmente, me perguntado na escola?
- Eu até tentava, mas sempre que me aproximava você saia andando. Vai me dizer que não quer mais ser meu amigo?
- Não é isso, é que... – ele parou por um segundo, mas logo continuou. – Porque não entramos para conversarmos melhor?
- Ok.
Fomos até sua casa, mas precisamente, ao seu quarto. Ele logo tomou fôlego e desabafou.
- Não sei se quero continuar sendo seu amigo, ou pelo ou menos, não apenas...
Um silêncio irritante pintou naquele momento. Eu não sabia o que falar, dizer, pensar, fazer... Será que ele estava, justamente, falando sobre um possível... não, não pode ser. Ou pode?...



Gostaram?

Bjos...

4 Comentários

  1. Oi , amei o capitulo de hoje !Será que poderia visitar meu blog?
    http://cristoforyou.blogspot.com.br/ :DD beijinhos!

    ResponderExcluir
  2. Pode!
    Adorei o cap!
    Bjs

    imperfectsmiles-nathi.blospot.com

    ResponderExcluir
  3. Lindo aqui! Design impecável! Amei1 Merece nota 10" Seguiiindo! Retribui?

    http://blog-pinkberry-oficial.blogspot.com/

    Amando aqui a cada segundo!

    ResponderExcluir

Obrigada por ler o post!
- - - - - - - - - - - - - - - - - -
ATENÇÃO:
- Não use vocabulário impróprio;
- Não aceito Tags e Selinhos;
- Não aceito comentários que não tem nada a ver com o post.
* Comentários assim serão devidamente excluídos e eu não retribuirei visita.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Deixe o link do seu blog no final do comment para que eu possa retribuir a visita. :)

Bjos...